Monthly Archives: abril 2019

Desfibrilador DEA

DEA (desfibrilador externo automático): A importância do manuseio adequado

O DEA — desfibrilador externo automático — pode salvar vidas em casos de problemas cardíacos, como infartos, arritmia cardíaca e insuficiência cardíaca. Apesar de acometer uma parcela elevada das pessoas de 60 anos ou mais, os distúrbios cardiorrespiratórios também podem atingir jovens e crianças. Tornando os cuidados preventivos e tratamentos ainda mais relevantes.

A sigla DEA é usada para representar o nome do desfibrilador externo automático, um equipamento que salva vidas. Seu desenvolvimento aconteceu no final da década de 70, nos Estados Unidos. O DEA é um aparelho moderno e sofisticado, com a funcionalidade de aplicar um pulso de corrente elétrica de grande amplitude. Seu uso tem como objetivo reverter fibrilação ventricular ou uma taquicardia ventricular sem pulso.

O uso desse equipamento é feito no socorro às vítimas de acidentes domésticos, nas ambulâncias ou sempre que um paciente necessitar. Porém, o desfibrilador externo automático só deve ser operado por pessoas capacitadas, como os profissionais da Dez Emergências, em pacientes que apresentarem ausência de respiração e resposta. Sendo assim, seu manuseio exige conhecimento, caso contrário, é possível gerar agravos de saúde.

Entenda a importância do DEA desfibrilador externo automático

O manuseio adequado do aparelho pode ser um fator determinante entre a vida e a morte em paradas cardíacas. Seu uso deve ser preciso, sendo um elo fundamental da cadeia de sobrevivência — sequência de ações desenvolvida para aumentar o índice de sucessos em casos de parada cardiorrespiratória.

Além disso, este elo da cadeia de sobrevivência precisa ser precoce, ou seja, realizado no primeiro minuto da fibrilação ventricular (FV) para obter sucesso. Ainda, o ideal é que no momento do agravo súbito de saúde, a pessoa consiga ligar para o suporte de emergência e ter capacidade de iniciar imediatamente as manobras de suporte básico de vida.

Enquanto isso, uma segunda pessoa deve preparar o aparelho DEA com o posicionamento adequado de cada eletrodo.

O procedimento não é simples e contar com equipes especializadas e habilitadas nesse tipo de atendimento é fundamental. Por isso, a Dez Emergências oferece serviços como treinamentos para médicos, enfermeiros e outros profissionais da saúde, como é o caso do curso de Suporte Básico de Vida (SBV).

Ainda para a utilização adequada, o aparelho deve estar em perfeitas condições de uso e manutenção em dia. Muitas vezes, o DEA, desfibrilador externo automático, fica por muito tempo parado nas escolas e instituições e, no momento do uso, apresenta problemas que podem ser fatais. Dessa forma, mesmo uma pessoa capacitada pelo curso de SBV pode ter problemas para operar o dispositivo, o que torna ainda mais importante o trabalho de socorro desenvolvido pela Dez Emergências, com seus equipamentos prontos para o uso e os profissionais altamente aptos.

Dez Emergências: solução certa em caso de urgência e emergência

A Dez Emergências é uma empresa especializada e preparada para o atendimento de urgência e emergência. Contamos com diversos serviços de saúde, como:

  • Curso de Suporte Básico de Vida (SBV);
  • Curso de Primeiros Socorros na Escola (Lei Lucas);
  • Ambulâncias Particulares;
  • Remoção de Pacientes;
  • Área Protegida;
  • E outros.

Seja para o atendimento de pacientes de baixa, média ou alta complexidade, a Dez possui todos os requisitos para emergências médicas domiciliares e outros serviços. Portanto, mesmo com essas informações relevantes, nada substitui o trabalho de profissionais capacitados e os equipamentos certos.

Além de cursos que possibilitam o manuseio correto do DEA, a solução de Ambulâncias Particulares da Dez Emergências aumentam ainda mais as chances de sobrevivência. Os veículos são modernos e altamente equipados para atender aos mais diversos casos de urgência e emergência.

Para o socorro de vítimas, basta acionar uma das ambulâncias pelo canal direto de emergências, porém também é possível realizar a contratação prévia em casos de festas, shows ou outros eventos.

O atendimento oferece suporte pré-hospitalar com profissionais aptos para incidentes de baixo, médio ou alto risco. Enquanto o paciente recebe o atendimento de urgência, também é encaminhado para o hospital mais próximo do local em ambulâncias completas e de última geração.

Dessa forma, é possível ser mais ágil e preciso no atendimento, aumentando as chances de vida do paciente e o bem-estar durante o suporte. Entre em contato para saber mais sobre o serviço de Ambulância Particular da Dez Emergências.

Cadeia de sobrevivência: os elos do suporte da vida

Cadeia de sobrevivência é o nome dado ao conceito desenvolvido por médicos e profissionais especializados para ampliar o percentual de vidas salvas em casos de socorro às vítimas de paradas cardiorrespiratórias. Após muitos estudos, experiência prática e cruzamento de dados, uma sequência de procedimentos foi desenvolvida para guiar a atuação nesses casos e ela ganhou o nome de cadeia de sobrevivência.

A importância da cadeia de sobrevivência

O conceito de cadeia de sobrevivência consiste em um protocolo atualizado para parada cardiorrespiratória ou PCR, sigla pela qual também é chamada. O protocolo leva em consideração a formação de quatro a cinco elos de procedimentos, que devem acontecer de forma sequencial e homogênea em precisão e qualidade para que os resultados sejam consistentes e mais vidas sejam salvas.

Cadeia de Sobrevivência

Sendo assim, o primeiro elo deve acontecer imediatamente após o diagnóstico de PCR, ou parada cardiorrespiratória, e consiste em solicitar ajuda especializada do serviço de urgências, como o Dez Emergências. O segundo elo é iniciar o novo protocolo de reanimação cardiorrespiratória através do Suporte Básico de Vida.

O passo seguinte é a utilização do desfibrilador externo automático (DEA) para restabelecer o paciente de forma precoce e efetiva. O quarto elo é o Suporte Avançado de Vida, quando são realizados os cuidados para estabilizar e manter o paciente.

Podemos ainda mencionar o quinto elo da cadeia de sobrevivência, que consiste nos cuidados após o protocolo de reanimação cardiorrespiratório. Esse último passo geralmente é realizado no hospital e, assim como os demais, deve ser realizado de forma consistente.

Cadeia de Sobrevivência com a Dez Emergências

Todas as etapas devem ser consistentes, por isso contratar os serviços da Dez Emergências é fundamental para salvar mais vidas. A Dez é especializada em serviços de saúde para urgência e emergência. Além de contar com uma frota de 150 ambulâncias para remoção inter-hospitalar de pacientes com baixa, média e alta complexidade de tratamento, a Dez Emergências ainda realiza cursos para o Suporte Básico de Vida.

Os treinamentos são importantes para capacitar colaboradores, profissionais de saúde e demais interessados para obter a habilidade de reconhecimento e tratamento de sintomas.

O conteúdo abordado deixa o profissional apto para a cadeia de sobrevivência e atuação em situações de risco. Essas ações são importantes para complementarem o trabalho de salvamento realizado pela Dez Emergência, ampliando a segurança e o salvamento de vidas.

Como funcionam os serviços da Dez Emergências

A utilização sequencial e homogênea da cadeia de sobrevivência aumentam as chances de sucesso, por isso é altamente recomendada em casos de paradas cardiorrespiratórias. Para isso, a solução adequada é ter uma empresa especializada como a Dez Emergências. Os serviços de suporte com as ambulâncias particulares e área protegida oferecem atendimento adequado e altamente capacitado.

A frota da Dez Emergência possui ambulâncias modernas e prontas para um suporte emergencial ágil e eficiente. Com a contratação dos serviços, basta acionar em caso de urgência e receber o atendimento em poucos minutos. A Central de Regulação 24 horas encaminha rapidamente as ambulâncias mais próximas garantindo a agilidade e precisão no suporte.

Com isso, nossos profissionais habilitados oferecem o atendimento pré-hospitalar, com utilização de manobras adequadas e equipamentos tecnológicos. Enquanto isso, o paciente é encaminhado para o hospital mais próximo. Efetuamos todos os elos da cadeia de sobrevivência de maneira ágil e correta.

Entenda melhor os serviços e entre em contato para um orçamento personalizado de atendimento emergencial com a Dez Emergências.

Senhor sentindo dor no peito

Quais os sintomas de um infarto: aprenda a reconhecer

Conhecer quais os sintomas de um infarto é importante para realizar os primeiros-socorros da maneira correta e, assim, salvar vidas. Os sintomas de infarto vão além de dores súbitas no peito e envolvem diversos outros alertas. Isso é especialmente importante porque 30% das mortes registradas no Brasil são em decorrência de infarto ou AVC, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

O infarto, também chamado de ataque cardíaco, acontece quando existe um bloqueio prolongado do fluxo de sangue que leva ao miocárdio e resulta em danos ao músculo cardíaco. Segundo a OMS, 17,5 milhões de pessoas morrem por ano em decorrência de doenças do coração em todo o mundo.

Porém, se tratado da forma adequada, é possível evitar danos importantes no músculo cardíaco e não só salvar a vida do paciente, como também proporcionar uma vida saudável e longa.

Sintomas

Entre os principais fatores para salvar vidas e evitar prejuízos permanentes à saúde do paciente, está compreender os sintomas de infarto e agir rápido. Por isso, preparamos uma lista com os primeiros indícios de infarto, que devem motivar um pedido de socorro por profissionais capacitados.

  • Pressão no peito
    O mais comum e conhecido dos sintomas início de infarto, a pressão ou dor na parte central do peito, acontece normalmente de forma intensa e dura alguns minutos. A dor pode parar e voltar pouco depois.
  • Falta de ar
    Dificuldades na respiração e falta de ar também podem ser primeiros sinais de infarto. Ela pode, ou não, acontecer junto com outros sintomas, como a dor no peito.
  • Dores e desconfortos
    Outros sintomas que podem passar despercebidos são as dores ou os desconfortos na parte superior do corpo. Podem acontecer nos braços, no pescoço, nas costas, na mandíbula ou até no estômago. As dores podem acontecer em todos os pontos ou apenas em um.
  • Outros sintomas
    Pacientes com início de infarto ainda podem sentir dores de estômago e suar em excesso. Os sintomas são muito variados, portanto fique atento à combinação de sintomas e procure ajuda especializada com rapidez. Quanto maior o tempo até a ajuda acontecer, maior também o risco de sequelas e até de morte.

Causas

Algumas pessoas são mais propensas a ter infarto, e, além de saber quais sintomas de infarto, conhecer esses fatores de risco é importe para se avaliar a possibilidade da doença. Mais que isso, evitar esses fatores garante mais saúde e longevidade.

  • Diabetes mellitus;
  • Hipertensão;
  • Tabagismo;
  • Obesidade;
  • Colesterol elevado;
  • Sedentarismo;
  • Estresse e depressão.

Desconforto Peito

Alguns dos fatores estão diretamente ligados com hábitos desaconselhados, como o tabagismo e o sedentarismo. Além de evitar esses fatores de risco, ter uma vida saudável com atividade física e alimentação balanceada são as melhores formas de afastar os riscos do infarto.

Em caso de agravos da saúde, opte sempre pelos serviços da Dez Emergências. Nossas ambulâncias particulares são altamente equipadas e preparadas para o socorro e o aumentam as chances de sobrevivência.