Monthly Archives: agosto 2019

Emergência

Urgência e emergência: Como diferenciar os casos

O atendimento médico pode ser dividido em urgência ou emergência, e depende do tipo de gravidade da patologia ao qual o paciente apresenta. Vamos entender o que são essas definições e como fazer a diferenciação correta.

O que é urgência e emergência

A definição de urgência e emergência do CFM (Conselho Federal de Medicina), segundo a resolução 1451/95, é que:

  • A emergência é toda constatação médica que impliquem em risco iminente de vida ao paciente ou que cause sofrimento intenso, o que exige um tratamento imediato;
  • A urgência é toda a ocorrência à saúde do paciente que possua ou não possua risco de vida ao paciente, e que a pessoa necessite de atendimento médico imediato.

Diante dos conceitos apresentados, a pergunta que pode ainda ficar é: qual é o mais grave, urgência ou emergência? Como vimos, a emergência é para os casos em que o risco de morte é iminente e exige um atendimento pronto para eliminar este risco, ou minimizá-lo.

Na urgência e emergência em enfermagem, a prioridade fica com os casos em que a vida corre risco. Por isso, precisa ter agilidade para fazer a recepção do paciente e aplicar a medicação prescrita pelo médico com o intuito de reduzir a possibilidade de morte do paciente.

Tipos de urgência

Como possuem situações que exigem atendimento imediato, mas sem implicar em risco de vida ao paciente, a urgência pode ser dividida em tipos, para que haja um atendimento específico e, a depender da gravidade, tenha prioridade na hora do resgate. De acordo com o Ministério da Saúde, são estes:

  • Unidades de saúde;
  • Hospitais.

Como proceder em casos de urgência e emergência

O importante nestes tipos de casos é saber identificar quando o caso demanda uma atenção imediata e o tamanho do risco de morte que o paciente possa sofrer naquele momento.

A recomendação é ter uma empresa especializada em atendimento pré-hospitalar, com profissionais dedicados e treinados a fazer todas as manobras de vida no paciente com a melhor infraestrutura do mercado.

Só a Dez Emergências realiza o atendimento médico emergencial com profissionais qualificados em atendimento pré-hospitalar e possui ambulâncias bem equipadas para lhe atender com rapidez e todo cuidado necessário. Entre em contato e solicite um orçamento para sua empresa e garanta a vida de seus funcionários com a Dez Emergências.

 

Queimadura: Primeiros Socorros

Queimadura: Como agir e primeiros socorros

Em nossas atividades diárias, seja no âmbito residencial ou comercial, podemos estar sujeitos a acidentes que podem causar queimaduras na pele de um funcionário ou de um parente.

Na afobação e na confiança de que ajudará a pessoa, podemos causar uma complicação e aumentar a dano na região afetada caso seja praticada ações incorretas para tratar a região.

Por isso, deve ser feito no primeiro atendimento os procedimentos necessários para tratamento e prevenir uma piora na situação, a qual pode causar complicações futuras.

Vamos conhecer os tipos existentes e quais os sintomas presentes em cada um deles.

Tipos de queimadura

Para cada queimadura, há um tipo que dependerá de como a pele foi atingida e o tamanho do dano causado. Os tipos existentes são:

  • Tipo 1: É a queimadura superficial, na epiderme da pele, e os sintomas mais comuns é dor e vermelhidão intensa, mas sem produção das bolhas. Desaparecem entre 3 a 6 dias;
  • Tipo 2: Divide-se em superficial e profundo. No primeiro caso, ela atinge a epiderme e a parte superficial da derme da pessoa. Além da vermelhidão e da dor, aparecem as bolhas que secam em até 3 semanas, com cicatrizes. No tipo profundo, toda a derme é atingida, e a depender da extensão, pode causar queda de pelos e pele seca, demorando mais de três semanas para cicatrizar;
  • Tipo 3: Atinge toda a derme e os tecidos, destruindo nervos e atingindo até músculos e estruturas ósseas do corpo. São lesões indolores e que deformam a pele, sendo necessário atendimento cirúrgico.

Ao saber de qual tipo é a queimadura, o socorrista poderá fazer o primeiro atendimento, que é cortar o contato da pessoa com o agende que esteja causando a queimadura.

Não é recomendado que a pessoa que esteja com um região machucada aplique um medicamento sem antes conversar com o socorrista ou o médico de plantão. O uso incorreto pode provocar aumentar o tamanho da lesão e causar consequências mais graves.

Para o casos mais leves, o local é lavado com água corrente na temperatura ambiente para que a área seja resfriada. No caso das queimaduras de segundo grau, aquelas nas quais aparecem as bolhas, e nas terceiro grau, as mais graves, o socorrista faz o atendimento inicial até encaminhar o caso para a unidade de saúde mais próxima.

Treinamento para tratamento de queimaduras

É importante ter ao lado na hora da queimadura primeiros socorros específicos com pessoas treinadas, capazes de identificar o tipo e fazer o procedimento correto.

Saiba identificar o tipo de queimadura com o curso de primeiros socorros da Dez Emergências. Nossos profissionais são treinados e registrados nos Conselhos de Classe, o que confere a segurança necessária para você. Entre em contato e faça já o seu curso de primeiros socorros para queimadura.

Ambulância para eventos

Como solicitar ambulância para eventos

Sempre há algum evento sendo organizado por empresas, igrejas, escolas, estabelecimentos comerciais, entre outros. Mas existem critérios ao organizar um evento, um deles é a necessidade de uma ambulância para eventos. Vamos explicar como funciona este processo.

Legislação sobre Ambulância em eventos

A obrigatoriedade da presença de ambulância em eventos é determinada pela Portaria 1139, de 2013, no qual o Ministério da Saúde regulamenta os critérios necessários para o uso em eventos e como devem ser feitos os procedimentos de primeiro socorro e atendimento de urgência.

Além da portaria do Ministério da Saúde, a resolução do Conselho Federal de Medicina 2012, do ano de 2013, obriga a necessidade de uma equipe médica em eventos.

Como planejar a presença de ambulância em eventos

A presença de ambulância particular deve ser planejada dentro do escopo do evento a ser realizada, considerando os riscos físicos, biológicos e a natureza do evento.

Devem constar no planejamento da solicitação:

  • As características do evento;
  • Avaliação de riscos;
  • Definição dos responsáveis;
  • Planejamento em situações de urgência e emergência;
  • Monitoramento de riscos durante o evento.

Vimos que o evento só pode acontecer se houver um serviço de aluguel de ambulância de acordo com a quantidade de pessoas que participarão da mesma.

Liberação de eventos

Para que o evento privado seja liberado pelos bombeiros, o órgão que faz a vistoria de segurança e a liberação final, é necessário que conste na documentação uma carta para solicitar ambulância a uma empresa que faça o aluguel da mesma.

Em eventos públicos, deve ser protocolado um ofício de ambulância para o evento, discriminando a ação, o que será feito e a expectativa de pessoas que participarão da mesma.

Não importa o tamanho do evento e se é privado ou público, é importante que se tenha um equipamento de saúde para garantir a segurança de todos. Por isso, contrate uma empresa especializada em aluguel de ambulância para eventos.

Aluguel de ambulância é com a Dez Emergências

Precisa solicitar ambulância para eventos? Conte com a Dez Emergências. Temos experiência em aluguel para todos os tipos de eventos, inclusive esportivos.

Em todos eles, temos profissionais treinados e especializados para todas as situações, prezando pela excelência no atendimento e o deslocamento rápido para a unidade de saúde.

Conte com os nossos serviços para fazer seu evento com segurança. Entre em contato e faça o orçamento de aluguel de ambulância com a Dez Emergências.

Convulsão

Convulsão: O que é, causas e como agir

A convulsão faz parte da rotina de muitas pessoas e afeta milhares delas em todo o Brasil. É uma situação que acontece quando menos se espera e se não for diagnosticada e tratada, pode resultar em morte.

Por isso, é fundamental que as pessoas saibam como lidar com uma situação como essas e como proceder para manter a saúde do colega de trabalho e salvar a vida em crises de convulsão.

Neste artigo, vamos entender tudo sobre o que pode ocasionar a convulsão e o que fazer nestes casos.

O que causa convulsão

A convulsão é uma contratura muscular involuntária do corpo, seja em partes ou no todo, causado por uma atividade elétrica anormal do cérebro em áreas específicas.

Eles podem ser parciais, quando apenas uma parte do cérebro recebe uma descarga de impulsos elétricos totalmente desorganizados, ou generalizados, quando atinge todo o cérebro.

Como agir quando a pessoa tem convulsão

A pessoa com convulsão apresenta contrações involuntárias que faz com que a pessoa fique se debatendo continuamente, causando um enrijecimento muscular e um olhar fixo, como se estivesse paralisado.

A convulsão não costuma avisar quando acontece. Pode ser a qualquer momento, especialmente no horário de trabalho e de repente causa apreensão e medo entre as pessoas.

Mas, o que podemos fazer nesta situação?

Em primeiro lugar, as pessoas precisam manter a calma. Uma ação incorreta pode incorrer lesões para a própria vítima ou para quem está a socorrendo. Dentro das empresas, é necessário que exista um corpo de socorristas para este tipo de situação.

As recomendações são estas:

  • Deite a pessoa de lado para evitar o sufocamento com a saliva ou com o vômito;
  • Afastar qualquer objeto que possa machucar a vítima;
  • Faça uma proteção para a cabeça da pessoa convulsionada;
  • Nunca forçar a abertura da boca da vítima, com risco de acidentes graves ao socorrista.

Como parar a convulsão

A convulsão é uma crise causada pela descarga dos impulsos elétricos no cérebro, como mencionado anteriormente. Quando diagnosticada pelo médico pelos sintomas mais comuns, a pessoa tem um tratamento específico para diminuir as crises. Enquanto isso, o paciente deve informar ao corpo médico da empresa e aos socorristas a patologia.

A convulsão deve ter uma atenção especial dos socorristas, para proteger a vida do paciente e de quem está ao seu redor, nos casos de crises convulsivas. Por isso, é importante que as pessoas saibam os conceitos de suporte básico de vida.

A Dez Emergências oferece o melhor curso de suporte básico de vida, com tudo que precisa saber para salvar vidas. Com profissionais qualificados e experientes na área, saiba todos os procedimentos para ajudar quem tem convulsão a garantir a vida do paciente e na conscientização dos colegas de trabalho.

Entre em contato com a Dez Emergências e ajude a salvar vidas com o curso de suporte básico de vida.

Reprodução: freepik