Category Archives: Sem categoria

Ataque Cardíaco: primeiros socorros para emergências

Ataque Cardíaco: saiba como realizar primeiros socorros

Uma forte dor no peito, quase sempre, é associada a um possível infarto. Naturalmente, esse tipo de situação desperta muita preocupação para as pessoas, especialmente por se tratar de um acidente que ocorre repentinamente. Pensando nisso, preparamos esse artigo explicando como lidar com ataque cardíaco e realizar os primeiros socorros às vítimas.

Para começar, vamos explicar os 5 principais sinais que antecedem um ataque cardíaco. Não deixe de ler!

Conheça 5 sinais de ataque cardíaco

É muito difícil prever um infarto, quase impossível. No entanto, existem sinais que podem ser observados e que indicam a iminência do problema, são eles:

1 – Dor no Peito

O primeiro sinal que podemos destacar é a dor no peito. Sem dúvidas, é um dos mais contundentes e comuns nesse tipo de situação. Podemos descrever essa dor como alguém aplicasse uma grande pressão em nosso tórax. A princípio, essa compressão se manifesta em direção ao centro ou levemente a esquerda, no sentido do coração. É um sintoma extremamente doloroso.

2 – Tontura

Logo depois, a tontura ou até mesmo a perda permanente da consciência podem se manifestar. Na maioria das vezes, isso é reflexo de um quadro prévio de arritmia ou de mudanças súbitas no funcionamento do ciclo cardíaco.

3 – Enjoo ou falta de apetite

Um outro sinal que indica o possível infarto é o enjoo, além da perda total da vontade de comer. O surgimento de vômito pode ser antes ou até mesmo durante o ataque cardíaco.

4 – Problemas na respiração

O funcionamento da caixa cardíaca do nosso corpo está diretamente relacionada às questões respiratórias. Portanto, problemas de infarto ou outros no coração fazem com que a pessoa possa sofrer com um problema grave no pulmão, provocando a falta de ar.

5 – Braços doloridos

Esse sintoma é mais comum em homens: a dor na região do peito começa a se espalhar para os braços, cotovelos e ombros. Além disso, é possível que o abdômen e o pescoço fiquem doloridos também.

Ataque Cardíaco e Primeiros Socorros: massagem cardíaca

Agora que você conhece os principais sintomas de um ataque cardíaco, vamos falar sobre os primeiros socorros. Siga esse passo a passo:

  1. Posicione uma mão sobre a outra, e faça 30 compressões fortes e ritmadas no meio do tórax da pessoa. Além disso, para ajudar, lembre-se que em cada compressão, o peito da vítima deve afundar cerca de 5 cm. Use o preço do próprio corpo para isso. Se possível, mantenha um ritmo de 100 a 120 compressões por minuto.
  2. Caso tenha mais alguém por perto, o ideal é revezar a massagem cardíaca a cada 2 minutos para manter o resultado eficiente.
  3. Continue com as compressões até a pessoa retomar a consciência ou até a ambulância particular chegar.

Essa técnica de massagem cardíaca é fundamental, pois o quanto mais rápido for o atendimento, menores são os danos causados ao músculo cardíaco. Dessa forma, menor será o risco de sequelas ou morte.

Gostou do nosso artigo sobre ataque cardíaco e primeiros socorros? Portanto, não esqueça de curtir e compartilhar com seus amigos, mostrando a importância desses cuidados. Mensalmente, trazemos novidades da área de saúde e ambulâncias particulares para você.

Até a próxima!

Lei sobre Transporte de Pacientes: o que ela diz?

Lei sobre Transporte de Pacientes: como funciona?

Você sabia que existe uma lei específica para transporte de pacientes no Brasil? Isso mesmo, para realizar a transferência entre alas ou até mesmo entre hospitais, há uma série de procedimentos que devem ser respeitados. Vamos falar um pouco mais sobre isso nesse artigo. Então, entenda agora de uma vez a lei sobre transporte de pacientes.

O que a Legislação diz

Por conta da forte solicitação da classe de enfermagem, o governo homologou a Lei 7.498/86 e o Decreto Regulamentador nº 94.406/87 discorrendo sobre esta categoria, assim como as suas competências legais. Por isso, destacamos o transporte de pacientes no âmbito pré e inter-hospitalar. Saiba mais abaixo.

Transporte pré-hospitalar e Transporte inter-hospitalar

O transporte pré-hospitalar consiste em uma transferência de urgência, sendo que o atendimento procura chegar o mais rápido possível até à vítima. Dessa forma, se faz necessário o rápido atendimento e a remoção do paciente até o pronto-socorro, de acordo com a gravidade do problema. Já o transporte inter-hospitalar consiste na transferência de um paciente entre unidades de serviços hospitalares de urgência e emergência.

Quem é o responsável pelo transporte de pacientes?

A responsabilidade pela remoção e transferência de um paciente entre hospitais segue as Diretrizes Técnicas para o Transporte Inter-Hospitalar. Ou seja, o médico (seja ele plantonista, assistente ou diarista) é quem deve solicitar o transporte da pessoa. Na sequência, a Central de Regulação realiza um primeiro contato com o hospital destino. Além disso, vale ressaltar que em casos graves, a decisão de transferência ou não é também do médico responsável. Enquanto o paciente não chega ao novo hospital, a assistência deve ser feita pelo médico que indicou a transferência.

Gostou do nosso artigo comentando a lei sobre transporte de pacientes? Não esqueça de curtir e compartilhar com seus amigos, mostrando a importância desses cuidados. Mensalmente, trazemos novidades da área de saúde e ambulâncias particulares para você.

Até a próxima!

Ambulância para Obesos

Ambulância para Obesos: conforto e segurança

O serviço de aluguel de ambulância está cada vez mais popular e necessário no Brasil. Entretanto, existe um tipo de condição que ainda não é totalmente cuidada no país: pacientes acima do peso. Pensando nisso, nosso time da Dez Emergências desenvolveu uma ótima solução: ambulância particular adaptada para obesos.

Nossos veículos são preparados para todos os tipos de situação, dispondo de equipamentos tecnológicos e uma equipe de atendimento preparada para lidar com diferentes níveis de emergência.

Entenda nesse artigo como a aluguel de ambulância para obesos é o nosso diferencial!

A importância da ambulância particular para obesos

Imagine a seguinte situação: um familiar seu com obesidade sofre algum tipo de acidente e precisa de uma ambulância particular para levá-lo até o hospital mais próximo. O veículo chega ao local, mas não está devidamente adaptado para receber esse perfil de paciente. Dessa forma, uma situação que exige agilidade e eficiência, torna-se um problema.

Para garantir a segurança dos pacientes, a nossa ambulância particular é adaptada para receber uma pessoa obesa e tratá-la corretamente até a chegada ao hospital. Além disso, o time Dez Emergências é treinado para lidar com todas as especificidades relacionadas a pacientes acima do peso.

É um dos nossos lemas prezar sempre pela inclusividade e pelo melhor atendimento para qualquer tipo de paciente.

Se precisar de ajuda, chame a Dez!

Como destacamos acima, somos uma empresa especializada em locação de ambulância para obesos em diferentes casos e gravidades. Temos uma equipe altamente treinada e bem capacitada, sempre preparada para oferecer o atendimento que você e sua família merece!

Outubro Rosa

Outubro Rosa: o mês para conscientização sobre o câncer de mama

O mês de outubro se tornou símbolo de um movimento mundial: a conscientização e prevenção do câncer de mama. Sim, estamos falando do Outubro Rosa! Para você ter noção da importância dessa atitude, esse tipo de câncer é um dos com maior incidência – juntamente com o de pulmão e colorretal. No Brasil, em 2019, foram estimados 59.700 casos novos.

Diante disso, o principal objetivo da campanha é reunir informações sobre o câncer de mama e, recentemente, o câncer do colo uterino também, promovendo assim, a conscientização sobre a importância de manter-se em dia com consultas, diagnósticos, entre outras formas de reduzir a mortalidade de quem é acometido por essas doenças.

É muito importante destacar que o diagnóstico precoce é o maior aliado para o tratamento do câncer de mama, uma vez que pode impedir que o tumor afete outros órgãos.

Como surgiu o movimento do Outubro Rosa?

A campanha do Outubro Rosa surgiu no final do século 20, nos Estados Unidos, quando a Fundação Susan G. Komen For the Cure (a maior entidade na luta contra o câncer de mama) realizou uma corrida em Nova York visando conscientizar o público sobre os riscos da doença. Nesse evento, os organizadores distribuíram laços cor-de-rosa aos participantes, nascendo assim, o maior símbolo deste movimento.

Na época, muitos Estados americanos tinham ações isoladas sobre a prevenção ao câncer de mama e a necessidade da mamografia; por isso, após a aprovação do Congresso, o mês de outubro se tornou o mês nacional americano sobre a prevenção ao câncer de mama. Futuramente, a campanha consolidou-se como universal.

O Câncer de Mama no Brasil

Em 2015, foi registrada uma taxa de 13,68 óbitos/100 mil mulheres por conta de câncer de mama, sendo a primeira causa de morte por câncer em mulheres brasileiras. As regiões Sul e Sudeste foram as que registram as maiores taxas de mortalidade, com 15,26 e 14,56 óbitos/100 mil mulheres, respectivamente.

Destacamos que a incidência da doença é maior em mulheres a partir dos 40 anos. Abaixo dessa faixa etária, a manifestação do tumor é menor, assim como a sua mortalidade. A partir dos 60 anos, o risco é 10 vezes maior.

Como se prevenir do câncer de mama

Os principais fatores para reduzir a mortalidade por câncer de mama são o diagnóstico precoce e a redução de risco. De acordo com o INCA, é possível diminuir em 28% o risco de uma mulher desenvolver o câncer de mama ao adotar alguns hábitos, como:

  • Praticar exercícios físicos regularmente;
  • Alimentar-se bem;
  • Não fumar;
  • Ter o peso adequado;
  • Não consumir bebidas alcoólicas;
  • Evitar uso de hormônios sintéticos em altas doses.

O diagnóstico precoce, por outro lado, permite que as chances de cura sejam ainda maiores, chegando a 95%. Infelizmente, quanto mais tarde for confirmado o diagnóstico, mais difícil é o tratamento. Para isso, é fundamental que as mulheres conheçam bem o seu corpo, procurando um médico em qualquer alteração ou suspeita.

Concomitantemente, é importante realizar exames de mamografia periodicamente. A Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) recomenda uma mamografia anual a partir dos 40 anos em mulheres assintomáticas.

Câncer de Mama: previna-se todos os dias!

O câncer de mama é um problema sério e não deve ser enfrentado somente em outubro. Para diminuirmos os índices de mortalidade, devemos lutar todos os dias! Por isso, cuide-se diariamente e esteja sempre atenta aos sinais do seu corpo.

O nosso time da Dez Emergências está unido nessa luta!

Como funciona a transferência para outro hospital?

Entenda como funciona a transferência para outro hospital

Muitos procedimentos e rotinas médicas despertam dúvidas nos pacientes e, às vezes, até mesmo nos colaboradores do centro médico. Um ótimo exemplo de situação que levanta questionamentos é a transferência para outro hospital. Esse tipo de serviço é mais comum do que você imagina, portanto, é importante conhecer todas as suas etapas para se preparar quando a necessidade surgir.

Nesse artigo, explicamos o processo de transferência inter-hospitalar e por que ele é tão importante.

Quem autoriza a transferência inter-hospitalar?

A transferência externa será realizada mediante desejo do próprio paciente ou seus familiares. Contudo, somente pode ser feita após liberação médica e contato com o hospital destino. Dessa forma, a família da pessoa se responsabiliza pela reserva no outro centro médico, assim como pelo transporte – com ou sem autorização do convênio de saúde.

No entanto, é possível que a transferência seja organizada pelo hospital em que o paciente está internado. Esse tipo de caso ocorre quando a clínica não oferece um atendimento/procedimento específico que é fundamental para a recuperação do enfermo.

O procedimento da transferência é registrado em prontuário, mencionando a concordância dos familiares e a ciência dos mesmos sobre riscos, quando for o caso.

Como funcionam as etapas de transferência para outro hospital?

Assim que verificada a necessidade de transferência para outro hospital, o plantonista deve entrar em contato telefônico com a clínica receptora, iniciando os trâmites legais. As etapas e exigências deste procedimentos são:

  • Solicitar ao Setor de Transporte o veículo de remoção;
  • A remoção do paciente precisa ser acompanhada pelo médico;
  • A remoção pode ser de dois tipos: remoção temporária, para realizar uma necessidade pontual do paciente e, assim que concluída, ele retorna ao hospital em que estava internado; ou a remoção definitiva; quando o recurso clínico necessário para o tratamento não está disponível no primeiro hospital, nesse caso, ele é removido definitivamente para uma outra clínica;
  • Toda transferência será registrada no Livro de Ocorrências do Plantão Geral.

Veículo para transferência para outro hospital

A principal opção para esse tipo de serviço é a ambulância para remoção. Ela pode ser usada para pacientes de baixa, média e alta complexidade. Os nossos veículos são equipados em conformidade com o que determina a Portaria 2048 do Ministério da Saúde. Sendo assim, asseguramos que os pacientes serão transferidos com conforto e segurança para realizarem os tratamentos necessários.

Se precisar de ajuda, chame a Dez!

Como destacamos acima, somos uma empresa especializada em locação de ambulância para remoção inter-hospitalar para casos de diferentes gravidades. Além disso, temos uma equipe altamente treinada e bem capacitada, sempre preparada para oferecer o atendimento que você e sua família merece!

Quais são os primeiros socorros para desmaio?

Primeiros socorros para desmaio: como funcionam

Durante a nossa rotina, podemos ser acometidos por fatalidades que exigem uma reação rápida de pessoas ao nosso redor. Um exemplo clássico desse tipo de inconveniência é o desmaio. Por ser uma situação repentina, muitas vezes é essencial que alguém próximo à vítima inicie os devidos cuidados para iniciar o tratamento. Para ajudar nessa missão, nesse artigo, explicamos as melhores práticas de primeiros socorros para desmaio.

O que provoca o desmaio?

O desmaio, também conhecido como síncope, é definido como a perda temporário dos sentidos. Normalmente, é resultado da diminuição do fluxo sanguíneo no cérebro, e pode ser desencadeado por diferentes problemas de saúde, desde os mais simples (como jejum prolongado), até os mais complexos (como problemas cardiovasculares).

Os primeiros sintomas do desmaio envolvem súbita fraqueza, tontura e vertigem. Quando falamos de síncopes provocadas por problemas mais graves, os sinais envolvem dor no peito e falta de ar.

Quais são os primeiros socorros para desmaio?

O primeiro passo diante dessa situação é verificar se a pessoa está respirando e se tem pulso. Caso ela não esteja, chame uma ambulância particular imediatamente. No entanto, se ela apresentar pulsação e respiração, siga esses passos:

  • Deite a pessoa no chão, de barriga para cima, e eleve as pernas dela em relação ao corpo e a cabeça;
  • Coloque a cabeça da vítima de lado, para assim, facilitar a respiração e evitar asfixia devido ao risco de vômito;
  • Afrouxe as roupas e abra os botões/zíperes para facilitar a respiração da pessoa;
  • Comunique-se com as pessoas, mesmo que ela não responda;
  • Cheque se há possíveis lesões causadas pela queda e, em caso de sangramento, faça o máximo possível para estancar a hemorragia;
  • Assim que a vítima recobrar a consciência, coloque açúcar diretamente em sua boca.

É muito importante também que você fique com a vítima até a ambulância chegar, para assim, evitar aglomeração de pessoas que podem comprometer a respiração do acidentado.

Gostou do nosso artigo sobre primeiros socorros para desmaio? Acompanhe nosso blog e compartilhe com seus amigos!

Emergência

Urgência e emergência: Como diferenciar os casos

O atendimento médico pode ser dividido em urgência ou emergência, e depende do tipo de gravidade da patologia ao qual o paciente apresenta. Vamos entender o que são essas definições e como fazer a diferenciação correta.

O que é urgência e emergência

A definição de urgência e emergência do CFM (Conselho Federal de Medicina), segundo a resolução 1451/95, é que:

  • A emergência é toda constatação médica que impliquem em risco iminente de vida ao paciente ou que cause sofrimento intenso, o que exige um tratamento imediato;
  • A urgência é toda a ocorrência à saúde do paciente que possua ou não possua risco de vida ao paciente, e que a pessoa necessite de atendimento médico imediato.

Diante dos conceitos apresentados, a pergunta que pode ainda ficar é: qual é o mais grave, urgência ou emergência? Como vimos, a emergência é para os casos em que o risco de morte é iminente e exige um atendimento pronto para eliminar este risco, ou minimizá-lo.

Na urgência e emergência em enfermagem, a prioridade fica com os casos em que a vida corre risco. Por isso, precisa ter agilidade para fazer a recepção do paciente e aplicar a medicação prescrita pelo médico com o intuito de reduzir a possibilidade de morte do paciente.

Tipos de urgência

Como possuem situações que exigem atendimento imediato, mas sem implicar em risco de vida ao paciente, a urgência pode ser dividida em tipos, para que haja um atendimento específico e, a depender da gravidade, tenha prioridade na hora do resgate. De acordo com o Ministério da Saúde, são estes:

  • Unidades de saúde;
  • Hospitais.

Como proceder em casos de urgência e emergência

O importante nestes tipos de casos é saber identificar quando o caso demanda uma atenção imediata e o tamanho do risco de morte que o paciente possa sofrer naquele momento.

A recomendação é ter uma empresa especializada em atendimento pré-hospitalar, com profissionais dedicados e treinados a fazer todas as manobras de vida no paciente com a melhor infraestrutura do mercado.

Só a Dez Emergências realiza o atendimento médico emergencial com profissionais qualificados em atendimento pré-hospitalar e possui ambulâncias bem equipadas para lhe atender com rapidez e todo cuidado necessário. Entre em contato e solicite um orçamento para sua empresa e garanta a vida de seus funcionários com a Dez Emergências.

 

Queimadura: Primeiros Socorros

Queimadura: Como agir e primeiros socorros

Em nossas atividades diárias, seja no âmbito residencial ou comercial, podemos estar sujeitos a acidentes que podem causar queimaduras na pele de um funcionário ou de um parente.

Na afobação e na confiança de que ajudará a pessoa, podemos causar uma complicação e aumentar a dano na região afetada caso seja praticada ações incorretas para tratar a região.

Por isso, deve ser feito no primeiro atendimento os procedimentos necessários para tratamento e prevenir uma piora na situação, a qual pode causar complicações futuras.

Vamos conhecer os tipos existentes e quais os sintomas presentes em cada um deles.

Tipos de queimadura

Para cada queimadura, há um tipo que dependerá de como a pele foi atingida e o tamanho do dano causado. Os tipos existentes são:

  • Tipo 1: É a queimadura superficial, na epiderme da pele, e os sintomas mais comuns é dor e vermelhidão intensa, mas sem produção das bolhas. Desaparecem entre 3 a 6 dias;
  • Tipo 2: Divide-se em superficial e profundo. No primeiro caso, ela atinge a epiderme e a parte superficial da derme da pessoa. Além da vermelhidão e da dor, aparecem as bolhas que secam em até 3 semanas, com cicatrizes. No tipo profundo, toda a derme é atingida, e a depender da extensão, pode causar queda de pelos e pele seca, demorando mais de três semanas para cicatrizar;
  • Tipo 3: Atinge toda a derme e os tecidos, destruindo nervos e atingindo até músculos e estruturas ósseas do corpo. São lesões indolores e que deformam a pele, sendo necessário atendimento cirúrgico.

Ao saber de qual tipo é a queimadura, o socorrista poderá fazer o primeiro atendimento, que é cortar o contato da pessoa com o agende que esteja causando a queimadura.

Não é recomendado que a pessoa que esteja com um região machucada aplique um medicamento sem antes conversar com o socorrista ou o médico de plantão. O uso incorreto pode provocar aumentar o tamanho da lesão e causar consequências mais graves.

Para o casos mais leves, o local é lavado com água corrente na temperatura ambiente para que a área seja resfriada. No caso das queimaduras de segundo grau, aquelas nas quais aparecem as bolhas, e nas terceiro grau, as mais graves, o socorrista faz o atendimento inicial até encaminhar o caso para a unidade de saúde mais próxima.

Treinamento para tratamento de queimaduras

É importante ter ao lado na hora da queimadura primeiros socorros específicos com pessoas treinadas, capazes de identificar o tipo e fazer o procedimento correto.

Saiba identificar o tipo de queimadura com o curso de primeiros socorros da Dez Emergências. Nossos profissionais são treinados e registrados nos Conselhos de Classe, o que confere a segurança necessária para você. Entre em contato e faça já o seu curso de primeiros socorros para queimadura.

Ambulância para eventos

Como solicitar ambulância para eventos

Sempre há algum evento sendo organizado por empresas, igrejas, escolas, estabelecimentos comerciais, entre outros. Mas existem critérios ao organizar um evento, um deles é a necessidade de uma ambulância para eventos. Vamos explicar como funciona este processo.

Legislação sobre Ambulância em eventos

A obrigatoriedade da presença de ambulância em eventos é determinada pela Portaria 1139, de 2013, no qual o Ministério da Saúde regulamenta os critérios necessários para o uso em eventos e como devem ser feitos os procedimentos de primeiro socorro e atendimento de urgência.

Além da portaria do Ministério da Saúde, a resolução do Conselho Federal de Medicina 2012, do ano de 2013, obriga a necessidade de uma equipe médica em eventos.

Como planejar a presença de ambulância em eventos

A presença de ambulância particular deve ser planejada dentro do escopo do evento a ser realizada, considerando os riscos físicos, biológicos e a natureza do evento.

Devem constar no planejamento da solicitação:

  • As características do evento;
  • Avaliação de riscos;
  • Definição dos responsáveis;
  • Planejamento em situações de urgência e emergência;
  • Monitoramento de riscos durante o evento.

Vimos que o evento só pode acontecer se houver um serviço de aluguel de ambulância de acordo com a quantidade de pessoas que participarão da mesma.

Liberação de eventos

Para que o evento privado seja liberado pelos bombeiros, o órgão que faz a vistoria de segurança e a liberação final, é necessário que conste na documentação uma carta para solicitar ambulância a uma empresa que faça o aluguel da mesma.

Em eventos públicos, deve ser protocolado um ofício de ambulância para o evento, discriminando a ação, o que será feito e a expectativa de pessoas que participarão da mesma.

Não importa o tamanho do evento e se é privado ou público, é importante que se tenha um equipamento de saúde para garantir a segurança de todos. Por isso, contrate uma empresa especializada em aluguel de ambulância para eventos.

Aluguel de ambulância é com a Dez Emergências

Precisa solicitar ambulância para eventos? Conte com a Dez Emergências. Temos experiência em aluguel para todos os tipos de eventos, inclusive esportivos.

Em todos eles, temos profissionais treinados e especializados para todas as situações, prezando pela excelência no atendimento e o deslocamento rápido para a unidade de saúde.

Conte com os nossos serviços para fazer seu evento com segurança. Entre em contato e faça o orçamento de aluguel de ambulância com a Dez Emergências.

Cursos Primeiros Socorros

Conheça os cursos para os primeiros socorros da Dez Emergências

Os cursos de primeiros socorros são fundamentais na preservação da vida de pessoas que passem por um mal súbito, um ataque cardíaco, queda de pressão ou desmaio, por exemplo.

As empresas têm visto a necessidade e buscado montar ou desenvolver equipes destinadas para este fim, no atendimento emergencial a um funcionário que tenha sofrido um acidente de trabalho. O que traz diversos benefícios a empresa e ao trabalhador.

Entenda por que aprender sobre as manobras é tão importante para salvar vidas.

Curso de primeiros socorros

Entender como agir em casos emergenciais tem sido cada vez mais importante na hora de salvar vidas. Pesquisas científicas comprovam que o primeiro atendimento a uma pessoa que sofra de uma parada cardíaca, quando realizada corretamente, diminui consideravelmente o risco de morte.

Além de salvar, realizar um curso destinado a primeiros socorros tem sido uma forma de formar socorristas para auxiliar pessoas que sofram acidentes de trabalho, no trânsito, em residências e outros estabelecimentos.

Para isso, conte com quem tem o melhor curso de primeiros socorros sp com as melhores condições do mercado, na Dez Emergências.

Curso de primeiros socorros na Dez Emergências

Na Dez Emergências, são ministrados cursos para diversos profissionais, dentre eles, técnicos de enfermagem, médicos, brigadistas e até pessoas que não tenham conhecimento técnico.

O curso é feito presencialmente com instrutores que demonstram a parte prática de como o socorrista deve agir quando fizer as manobras adequadamente, com feedback em todos os momentos.

Além disso, temos um curso de primeiros socorros para escolas, especialmente para situações com bebês e crianças, que merecem um cuidado especial. Para todos os cursos, a Dez Emergências emite certificado que atesta o cumprimento do curso.

Além disso, temos o aluguel de ambulâncias altamente equipadas com profissionais experientes, inscritos nos Conselhos de Classe e preparados para atender suas necessidades. Entre em contato com a Dez Emergências e tenha tudo em cursos de primeiros socorros.