Notícias

Fique por dentro das novidades

Engasgo de bebês e crianças, como proceder?

Engasgo de bebês e crianças: veja como proceder

Após a consolidação da Lei N° 13.722, popularmente conhecida como Lei Lucas, tornou-se obrigatório que escolas (públicas e privadas) treinem os professores e funcionários em técnicas de primeiro socorros. O principal fator responsável pela criação desta lei foi o acidente envolvendo o aluno Lucas, que faleceu engasgado durante um passeio escolar. Portanto, para evitar tragédias como essa, é essencial que os colaboradores de qualquer escolinha saibam como lidar com o engasgo de bebês e crianças.

O que causa o engasgo no bebê e na criança e os seus sinais

O engasgo é caracterizado pela obstrução da via respiratória por meio do bloqueio da laringe de uma pessoa por um corpo estranho. As principais causas em bebês são diferentes tipos de líquidos ingeridos; nas crianças maiores, esse agente causador varia mais, podendo ser líquidos e objetos sólidos – como alimentos, objetos pequenos, peças de brinquedos, etc).

Sendo assim, quando esse tipo de problema ocorre, os primeiros sinais são:

  • Complicação para respirar;
  • Tosse;
  • Dificuldade para falar;
  • Respiração ruidosa;
  • Chiado.

Como socorrer bebês e crianças engasgadas

O protocolo de atendimento varia de acordo com a vítima, mas a primeira orientação é ligar para emergência. Veja abaixo as orientações específicas.

Quando o bebê está consciente…

Se o bebê estiver consciente, posicione-o de barriga para baixo no seu braço, com a cabeça mais baixa que o corpo. Na sequência, dê cinco tapotagens em suas costas, entre as escápulas, vire a criança e abra a boca dela para verificar se há algum objeto estranho. Caso tenha, remova-o. Se não, repita as ações.

Quando o bebê está inconsciente…

Esse caso é um pouco mais sério. Dessa forma, se o bebê estiver desmaiado, coloque-o de barriga para cima em uma superfície dura. Abra a sua boca e procure se há algum objeto estranho, se tiver, retire-o imediatamente. Depois, fique ao lado da vítima e faça 15 compressões com os dois dedos no esterno. Após, respire, feche o nariz da criança e solte ar na boca dela de uma forma que não escape. Repita esse procedimento por dois minutos em uma frequência de 100 ciclos por minuto.

Continue até o corpo de bombeiros chegar no local.

Socorrendo uma criança ou adulto consciente

Os primeiros socorros em crianças são diferentes. Sendo assim, no começo, você deve abrir a boca dela e procurar por algum objeto e removê-lo. Se não tiver nenhum, efetue de 4 a 5 tapotagens nas costas. Caso a pessoa continue engasgada, agarre-a por trás e com os punhos cerrados no estômago realize 5 compressões abdominais – se a vítima estiver gestante ou for obesa, realize a compressão no esterno (osso localizado no peito).

Engasgo em crianças ou adultos inconscientes…

O começo é o mesmo: veja se há algum objeto preso e remova-o. Se não tiver, fique ao lado da vítima e faça 30 compressões com os punhos cerrados no esterno. Depois respire, feche o nariz da pessoa e solte ar na boca dela. Assim como no caso de bebês inconscientes, repita esse ciclo por dois minutos em uma frequência de 100 ciclos por minuto.

Essas técnicas de primeiro socorros são muito importantes, por isso, devemos nos conscientizar e capacitar todos os colaboradores para que consigam prestar um atendimento pré-hospitalar.

O que achou do nosso artigo sobre técnicas para lidar com engasgo de bebês e crianças? Compartilhe porque essa informação é muito valiosa! Se você trabalha em uma escola, deve estar ainda mais atento por conta da Lei Lucas.

Nos encontramos no próximo artigo!

Continue navegando