Skip to main content

Sinais vitais são medidas corporais básicas, essenciais para que nosso corpo funcione bem. Essas medidas devem ser realizadas no atendimento pré-hospitalar, pois servem para estabelecer seus padrões basais, diagnosticar o início de uma possível enfermidade, acompanhar a evolução do paciente e orientar o melhor tratamento ao indivíduo. Neste post, vamos falar tudo sobre sinais vitais e como identificá-los para prestar qualquer tipo de primeiro socorro. Continue a leitura!

Quais são os principais sinais vitais?

Os sinais vitais compreendem:

  • Temperatura; 
  • Frequência respiratória; 
  • Frequência cardíaca; 
  • Pressão arterial. 

Os SSVV, como também são chamados, são quantificados mediante avaliações numéricas e comparados a parâmetros tidos como normais, que podem variar de acordo com a idade, peso, sexo e saúde do paciente. 

Agora que você já sabe um pouco sobre os quatro sinais vitais. Vamos analisar cada um deles:

Temperatura corporal

É a medida do calor do corpo, ou seja, o equilíbrio entre: calor produzido e calor perdido. Portanto, a melhor forma para medir a temperatura do paciente é por meio de um termômetro. 

Mas, antes de fazer qualquer registro, confira os valores da temperatura. Lembre-se: é considerado normal – 36°C a 37°C. 

Frequência respiratória

A frequência respiratória é o número de respirações que uma pessoa realiza por minuto. Portanto, é importante verificar os valores de cada grupo antes de realizar qualquer registro. 

Os valores considerados normais, são: 

  • Mulher: – 18 a 20 mpm;
  • Homem: – 16 a 18 mpm;
  • Criança: – 20 a 25 mpm;
  • Lactantes: – 30 a 40 mpm.

Pressão Arterial

A pressão sanguínea é medida pela força do sangue que atua sobre as paredes das artérias, fazendo pressão sobre elas. Os valores normais em adultos, são: 

  • Pressão sistólica: 140x90mmHg;
  • Pressão diastólica: 90x60mmHg.

Frequência cardíaca

A frequência cardíaca refere-se à quantidade de batidas do coração por minuto, podendo sofrer variação de acordo com a idade, esforço físico ou presença de doença cardíaca.

  • De 0 a 2 anos  – entre 120 e 140 bpm;
  • Entre 8 e 17 anos – entre 80 e 100 bpm;
  • Adulto sedentário – entre 70 e 80 bpm;
  • Adultos praticantes de atividades físicas e idosos – entre 50 a 60 bpm.

Fatores que podem alterar os números dos sinais vitais

Os principais fatores que podem alterar os valores, são:

  • Idade;
  • Banhos;
  • Estresse;
  • Fator hormonal;
  • Sono e repouso;
  • Temperatura ambiental;
  • Uso de medicamentos; 
  • Alimentação pesada; 
  • Exercícios físicos.

 

Você já conhece os planos de proteção familiar da Dez Emergências?  Por apenas 60 reais por pessoa você se mantêm orientado, tranquilo e bem cuidado! Fale já com um de nossos consultores e tenha os melhores médicos dentro da sua casa. Fazemos atendimento pré hospitalar de urgência e emergência médica com ambulâncias particulares em São Paulo e Grande São Paulo 24h por dia 7 dias por semana.

 

Gostou do nosso artigo sobre como identificar os sinais vitais? Então compartilhe, pois essa informação é muito valiosa! Lembre-se que essa é uma ótima forma de estar preparado para as complicações e cuidar de quem você ama.

Até breve! 

Não espere mais, fale com um dos nossos consultores hoje.

As melhores soluções para a segurança de família ou empresa.

3 Comentários

Deixar um comentário