Notícias

Fique por dentro das novidades

Traumatismo Craniano

Traumatismo Craniano: o que é, sequelas e tratamento

O traumatismo craniano é uma grave lesão no crânio que pode ser provocada por uma forte pancada ou trauma na cabeça. Dependendo da intensidade, ele pode resultar em sangramento e coágulos no cérebro. Na maior parte dos casos, a lesão acontece por conta de acidentes de carro, quedas graves ou durante atividades esportivas.

Nesse artigo, vamos falar sobre o traumatismo craniano, quais são os sintomas, quais são as sequelas e qual é a melhor forma de tratar a lesão. Continue a leitura para saber tudo isso!

Principais sintomas do Traumatismo Craniano

Essencialmente, os sintomas do traumatismo craniano variam de acordo com a força da pancada e a gravidade do acidente. Contudo, há alguns que são bem recorrentes, como sangramento na cabeça, ouvido ou rosto; desmaio; perda de memórias; alterações na visão e olhos arroxeados.

Além disso, há outros indícios da lesão:

  • Desmaio e perda de memória;
  • Dificuldade para enxergar ou perda da visão;
  • Dor de cabeça intensa;
  • Confusão e fala alterada;
  • Perda de equilíbrio;
  • Vômitos;
  • Sangramentos graves na cabeça ou rosto;
  • Saída de sangue ou de líquido transparente pelo nariz e ouvidos;
  • Sonolência excessiva;
  • Olho roxo ou manchas roxas nas orelhas;
  • Pupilas com tamanhos diferentes;
  • Perda de sensibilidade em alguma parte do corpo.

Nas crianças, os sintomas de traumatismo craniano podem também incluir choro persistente, agitação ou sonolência excessiva, vômitos, recusa para comer e afundamentos na cabeça, que são mais comuns em quedas de superfícies altas, como mesa ou cama, por exemplo.

Se após um acidente a pessoa apresentar esses sintomas, é fundamental chamar a ambulância do SAMU para que seja feito o atendimento pré-hospitalar. No entanto, enquanto o socorrista não chega, é importante seguir outros procedimentos: primeiro, não movimente a vítima. Segundo, cheque se ela está respirando; caso não esteja, faça massagem cardíaca.

Como tratar o traumatismo craniano

Assim como os sintomas variam por conta da intensidade; o tratamento do traumatismo craniano também depende da extensão da lesão no cérebro. A melhor forma de checar isso é por meio de uma tomografia computadorizada ou ressonância magnética.

Em casos mais leves, o médico recomenda uso de medicamentos para dor, realização de sutura ou curativos quando ocorre uma lesão cortantes. Depois, é preciso observar se a pessoa não apresenta mais sintomas de gravidade; sendo possível ter alta hospitalar nas primeiras 12 horas – mantendo apenas a medicação por via oral e observação.

Contudo, em casos moderados ou graves, onde ocorre hemorragias, fraturas ou lesões cerebrais graves, a cirurgia pode ser a única opção para aliviar a pressão na cabeça e reduzir o sangramento – sendo necessária também a internação da pessoa na UTI. Além disso, em outras situações, o médico pode induzir o estado de coma para ajudar a diminuir a atividade cerebral e acelerar a recuperação. Durante o coma induzido, a pessoa respira por aparelhos e recebe medicamentos na veia.

O tratamento deste tipo de trauma deve ser feito o quanto antes, pois quanto mais precoce forem realizados os procedimentos médicos, mais chances a pessoa tem de cura e menores são os riscos de sequelas.

Possíveis sequelas da lesão

Por conta de sua gravidade, é muito comum que o traumatismo craniano deixe sequelas no paciente após a sua recuperação, que variam de físicas até variações de comportamento. Na parte física, as principais são perda dos movimentos de partes do corpo; alteração na visão; no controle da respiração; problemas intestinais ou urinários. Ainda é possível que a pessoa tenha dificuldade para falar, engolir, perda de memória, apatia, agressividade, irritabilidade e alterações no ciclo do sono.

Contudo, após diagnosticar uma sequela, o médico prontamente indicará a reabilitação específica para melhorar esses aspectos, como fisiatria, fisioterapia, fonoaudiologia, terapia e terapia ocupacional – elementos que serão essenciais para ajudar na recuperação do paciente.

O que achou do nosso artigo sobre traumatismo craniano? Compartilhe porque essa informação é muito valiosa! Lembre-se que essa é uma ótima forma de estar preparado para complicações e cuidar de quem você ama.

Nos encontramos no próximo artigo!

Continue navegando